Se São Paulo tivesse praia…

*Por Raphael Prado, Juliana Elias, Carolina Splendore Cameron, Gustavo Angimahtz, Rafael Truffaut, Olivia Pezzin e André Toso

Peguei essa imagem no Google. Não tinha autor.

São Paulo é assim ó: se tivesse praia, botava cerca, exigia carteirinha e fechava a 1h da manhã por causa do Psiu.Se tivesse praia, concretava pra fazer Rodoanel. Vagabundo de sunga ia ser expulso pela Tropa de Choque. E carrinho de vendedor de picolé precisaria de Controlar. Se a praia fosse em Itaquera, teria uma ciclovia ligando ao Ibirapuera e à Moema.

Haveria protestos no Itaim contra a criação de um piscinão em Guarapiranga.Seria proibido soltar pipa para não atrapalhar o tráfego aéreo em Congonhas.

Todas as casas ao redor seriam desapropriadas pra fazer um complexo com shopping, três torres de prédio com área gourmet e um estacionamento de sete andares. Esse shopping teria uma Torre Eiffel patrocinada pela Vivo.

A praia estaria sempre vazia, porque as pessoas trabalhariam até 21h e levariam mais uma hora pra chegar até lá. Mas ia ter coxinha do Veloso ao invés de “bishcoito Globo”. Água de coco seria da Nestlé, teria área VIP e consumação. Custaria R$80 pra entrar, com venda na Ticketmaster e o site ia cair toda quinta-feira. Galera ia reclamar, mas iria, o que geraria inflação para até R$ 620 no verão até que elas fossem privatizadas para a Time4Fun.

Graças à pressão dos paulistanos, o governo cancelaria a execução da Linha 6-Diamante do monotrilho, que chegaria até a orla. O projeto teria previsão de 48 anos para ficar pronto e agora vai ter que esperar um pouco mais, já que em janeiro choveu o mês inteiro e a obra atrasou. Haveria programa de desassoreamento da areia da praia.

Nosso Chico Buarque a correr na praia seria o Lobão, se ainda não fosse proibido praticar esportes. Nosso Jorge Amado seria o Chalita. Nossa “Garota de Ipanema” seria a Viviane Senna e seria a “Executiva dos Jardins”. As mulheres iriam para a praia de salto alto.

Teria banana boat de 10 em 10 minutos, mas o intervalo, na verdade, chegaria a quase 40, e não circularia aos domingos. Sem esquecer o grande aviso: “cuidado com o espaço entre a banana e a plataforma. Você pode se afogar”.

Não haveria salva-vidas, apenas unidades moveis da Guarda Civil Metropolitana. Se São Paulo tivesse praia, não chamaria “praia”, mas “beach pub”, e a prefeitura faria o máximo para tornar a visita impossível. Se tivesse praiaem São Paulo, não escreveríamos este artigo. E o Criolo não seria famoso porque existiria amor em SP.

*Os autores são jornalistas e/ou artistas e trabalham em São Paulo. Artigo extraído de um bate-papo informal a partir de um comentário de Juliana Elias nas redes sociais.

Anúncios
Se São Paulo tivesse praia…

7 comentários sobre “Se São Paulo tivesse praia…

  1. Marisol Mendez disse:

    MESMO ASSIM EU GOSTARIA QUE TIVESSE PRAIA!!!!!!… O CHEIRO, O SOM DO MAR, POUCO A POUCO IA TRANSFORMANDO A CULTURA PAULISTA…SP PRECISA DE UM TSUNAMI DE ARCO-IRIS!!!!!!!! PARABENS!,
    ADOREI O ARTIGO!! :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s