Fato

Ontem um amigo dormiu em casa. Meu melhor amigo. Estava um pouco triste com o término de seus longos dois anos de namoro. Fui dar um ombro. No dia seguinte, como trabalhamos relativamente perto, pegamos o mesmo ônibus. Dentro do transporte coletivo, já sentados em seus respectivos assentos:
– Léo, eu falo muita merda?
– Como assim? Não. Por quê?
– Não. É que eu estava pensando que as vezes eu falo merda demais. Será que as pessoas se afastam de mim por causa disso?
– Ah, pára Gus! Se fosse assim as pessoas não iriam continuar te chamando para sair!
– É verdade. Mas que eu falo muita merda, isso eu sei que falo.
– Mas são merdas que as pessoas não ligam de ouvir.
– É pode ser. Eu tenho um pouco de medo de não gostarem de mim e só fingirem que gostam…
– Ah, não fala merda, Gustavo!
Anúncios
Fato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s